quarta-feira, 11 de abril de 2012

Desperta!!!

"A igreja do Senhor não deve se enganar: não há valor eterno no preenchimento dos bancos do templo, mas sim no povoamento do céu."

O Fantoche

          

"Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vo debaixo  do jugo da servidão" Gl 5.1

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Olhe para Ele


Olharam... e eis que a glória do Senhor apareceu na nuvem. (Êx 16.10.)
            Cultivemos o hábito de procurar nas nuvens a borda iluminada, e, achando-a, continuemos a olhar para ela, em vez de ficar olhando para o cinzento escuro do centro.
            Não nos entreguemos ao desânimo, por mais oprimidos ou molestados que estejamos. A pessoa desanimada nada pode fazer. Nesse estado, ela não consegue resistir aos ardis do inimigo, nem prevalecer em oração pelos outros.
            Fujamos de qualquer indício desse inimigo mortal, como fugiríamos de uma víbora. Não nos demoremos em virar-lhe as costas, ou acabaremos lambendo o pó, em amarga derrota.
            Olhemos para as promessas de Deus, e digamos a respeito de cada uma delas: "Esta promessa é para mim." E se algum sentimento de dúvida ou desânimo ainda persistir, derramemos o coração diante de Deus e peçamos-Lhe que repreenda o inimigo que tão impiedosamente nos inquieta.
            No momento em que o nosso coração rejeita a desconfiança ou o desânimo, o Espírito Santo desperta em nós a fé e sopra em nossa alma o vigor divino.
            A princípio não temos consciência disto, mas, se com o coração resoluto, e sem olhar para os lados, continuarmos desprezando toda dúvida e depressão que nos assalta, logo teremos consciência de que os poderes das trevas estão recuando.
            Se os nossos olhos pudessem enxergar o exército de força e poder que está atrás de nós cada vez que tomamos posição contra as hostes das trevas e em direção a Deus, quanto terreno o inimigo perderia em seus esforços para nos deprimir e desanimar!
            Pois se o crente mais fraquinho submeter-se ao Senhor e recorrer a Ele no nome de Jesus e com a fé singela de uma criança, todo o poder de Deus estará ao seu lado.
            Certo dia de outono, vi uma águia mortalmente ferida por um tiro. Seus olhos ainda brilhavam como um aro luminoso. Ali, vagarosamente, ela virou ainda a cabeça e lançou para as alturas um olhar ansioso. As alturas tinham sido o seu domínio. Mas agora lá estava à morte, porque, por um momento, esquecida, tinha voado baixo demais.
            A nossa alma é como essa águia. Aqui em baixo não é o seu lugar. Ela não pode perder aquele olhar em direção ao alto. Temos de guardar a fé, guardar a esperança, guardar a cora­gem, conservar os olhos em Cristo. Se não vamos ser corajosos, é me­lhor abandonarmos já o campo de batalha, pois a hora não é para covardia. Õ minha alma, guarda os teus olhos no alto!
            Olhando para o ocidente, não veremos o sol nascer. — Provér­bio Japonês

terça-feira, 27 de março de 2012

Ide

                      
                    
Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas. Salmos 96.3
E disse lhes: Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Marcos 15.16

quarta-feira, 21 de março de 2012

terça-feira, 20 de março de 2012

Os Segredos de Deus


Moisés, porém, se chegou à nuvem escura, onde Deus estava. (Êx 20.21.)
            Deus ainda tem Seus segredos, ocultos aos sábios e entendidos. Não os temamos; contentemo-nos em aceitar as coisas que não podemos entender; esperemos com paciência. Em breve Ele nos revelará os tesouros ocultos, as riquezas da glória do mistério. O mistério é apenas o véu da face de Deus.
            Não temamos entrar na nuvem que está descendo sobre a nossa vida. Deus está nela. O outro lado da nuvem está radioso da Sua glória. "Não estranheis a ardente prova que vem sobre vós como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos de serdes participan­tes das aflições de Cristo."
            Quando parecemos estar mais sós e mais abandonados, Deus está perto. Ele está na nuvem escura. Mergulhemo-nos na escuridade dela, sem temor; no oculto do Seu tabernáculo encontraremos Deus à nossa espera. — Selecionado

sexta-feira, 16 de março de 2012

O Silêncio de Deus

Jesus, porém, não respondeu palavra. (Mc 15.5.)
            Não há na Bíblia um quadro mais tocante que o do Salvador em silêncio, sem responder palavra alguma aos que O injuriavam, os quais Ele poderia ter feito cair prostrados a Seus pés com apenas um olhar ou uma só palavra de repreensão. Mas Ele os deixou falar e fazer o pior, e ali ficou no poder do silêncio de Deus — o mudo Cordeiro de Deus.
            Há um silêncio que deixa Deus operar por nós; o silêncio que pára com os próprios planos e a auto-reivindicação, com os próprios recursos de sabedoria e com suas previsões, e deixa que Deus proveja e responda ao golpe cruel, segundo o Seu amor fiel e infalível.
            Quantas vezes perdemos a intervenção de Deus porque toma­mos nas mãos a nossa própria causa e avançamos em nossa defesa. Que Deus nos dê este poder de guardarmos silêncio; e também nos dê este espírito manso! — A. B. Simpson

quarta-feira, 7 de março de 2012

Obra de Deus ou do acaso?

Os filisteus pegaram a Arca do Senhor durante uma batalha e exibiram em seu templo. No entanto, por duas vezes a imagem do deus que eles adoravam, Dagon, caiu diante da Arca. Em seguida, o povo foi afligido com tumores e ratos.
Por isso, os líderes dos filisteus resolverm fazer uma experiência. Eles construíram uma carroça nova, colocaram a Arca dentro dela e a puxaram com duas vacas que haviam acabado de dar cria. Eles prenderam os bezerros e, em seguida, soltaram as vacas, seguindo o seguinte raciocínio: “Se ela for para o próprio território, na direção de Bete-Semes, então foi o Senhor quem trouxe essa grande desgraça sobre nós. Mas, se ela não for então saberemos que não foi a sua mão que nos atingiu e que isso aconteceu conosco por acaso.”
Era bem simples: se Deus não é soberano, ele não é Deus.
Agindo contra o instinto de voltar para cuidar dos bezerros, aquelas vacas seguiram em direção a Israel sem se desviar, aproximando-se de Bete-Semes e continuando em linha reta até chegar ao campo de Josué. Elas cumpriram sua missão, entregando o trono de Deus a Israel.
Alguns de nós, precisamos que uma tonelada de tijolos caia sobre nossas cabeças para podermos perceber como alguma coisa que estamos fazendo desagrada o Senhor. No entanto, chuva de tijolos não é o método favorito de Deus para fazer as coisas. Ele costuma começar com lembretes educados, e só depois passa para métodos mais radicais para chamar a nossa atenção.
Quando os filisteus, tomaram a Arca do Senhor (I Sm 5.1-2), o Senhor lhes deu um aviso sutil para que a devolvessem, fazendo com que o ídolo Dagon caísse diante da Arca. Como os filisteus não entenderam a mensagem, Deus fez a estátua cair de novo.
 Dessa vez, porém, “sua cabeça e mãos tinha sido quebradas e estavam sobre a soleira” (1Sm 5.4). Mesmo assim, os filisteus não compreenderam o que Deus estava lhes mostrando. Por isso, o Senhor tomou medidas mais drásticas, que incluíam pragas e moete (! Sm 5.6-12) Como os egípcios na época de Moisés, os filisteus precisavam de prova definitiva da soberania de Deus para se render à realidade. De que precisamos para colocar a nossa arca da aliança novamente sob o controle de Deus? #Meditemos!
R. C. Sproul

quinta-feira, 1 de março de 2012

Caminhos Insodáveis

Atenta para a obra de Deus porque quem poderá endireitar o que ele fez torto? (Ec 7.13.)
         Muitas vezes Deus parece colocar Seus filhos em situações de grande dificuldade, conduzindo-os a um caminho estreito de onde não há saída; criando uma situação que a razão humana nunca permitiria, se fosse previamente consultada. No entanto, é a própria nuvem de Deus que os conduz a esse lugar (Nm 9.17). Agora mesmo podemos estar envolvidos nessa nuvem.
         O assunto parece ser bastante sério e suficiente para deixar-nos perplexos; mas está perfeitamente certo. Depois o livramento justifi­cará plenamente Aquele que nos levou ali. Servirá como que de palco, onde o Senhor mostrará Sua graça e poder.
         E Ele não somente nos dará o livramento, como, ao fazê-lo, nos dará também uma lição da qual jamais nos esqueceremos e da qual nos lembraremos muitas vezes, em dias futuros, com salmos de louvor. Nunca conseguiremos agradecer suficientemente a Deus por haver feito exatamente como fez. — Selecionado
“E é por Cristo que temos tal confiança em Deus.” 2 Coríntios 3:4

                      

Geração Forte


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Uma nova História

  
"Assim que se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." 2Co 5:17

sábado, 4 de fevereiro de 2012

O pecado pode matar

       
Se bem fizeres. não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jás a porta, e sbre ti será o seu desejo, mas ele deves dominar. Gênesis 4:7